ATENÇÃO !!!


INFORME – Inventário Nacional de ARV, Talidomida e Insumos de Prevenção – 15/08/2017

Prezados(as) coordenadores e responsáveis pela logística de antirretrovirais,

Conforme o acordo firmado na reunião nacional com as equipes de logística do país, o Inventário Nacional de Antirretroviral (ARV), Talidomida e Insumos de Prevenção será realizado no dia 31/8/2017 (o Mapa de Inventário estará aberto nos dias 30 e 31/8/2017, tanto no SICLOM Operacional quanto no SICLOM Gerencial).

Os procedimentos são os mesmos já aplicados nos anos anteriores, com destaque para a obrigatoriedade de preenchimento dos lotes e prazos de validade pelos usuários que não utilizam o SICLOM Operacional.

Informe - Inventário Nacional de ARV, Talidomida e Ins Prevenção -AGO17.pdf

Para obter esclarecimentos adicionais ou maiores informações, utilize um dos canais de comunicação disponíveis:
ATENDIMENTO AO USUÁRIO DO SICLOM
E-mail: siclom@aids.gov.br   Telefone: 0800 61 2439(opção 1)

Atenciosamente,
Equipes de Logística e do SICLOM
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV)
Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS)
Ministério da Saúde (MS)


INFORME – Substituição do Lopinavir/r 200mg + 50 mg – 10/07/2017

O Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle dos das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais do Ministério da Saúde (DIAHV) irá substituir o medicamento lopinavir/ritonavir – mais conhecido por Kaletra® – pelo atazanavir/ritonavir para pessoas vivendo com HIV/aids acima de 12 anos de idade. Considerado obsoleto, o lopinavir está sendo excluído dos principais protocolos internacionais devido à alta toxicidade e aos efeitos colaterais tais como intolerância gastrintestinal e aumento do risco cardiovascular, além da posologia mais complexa, que requer o uso de quatro comprimidos ao dia. Nota técnica divulgada nesta quinta-feira (6) a todas as coordenações estaduais traz as informações técnicas para a substituição.

O atazanavir e o darunavir, medicamentos que serão utilizados na substituição, apresentam melhor posologia e menos efeitos colaterais em comparação ao lopinavir. O atazanavir é um inibidor de protease com dose única diária.

Pacientes que não possam fazer a troca para o atazanavir poderão ter seu medicamento substituído pelo darunavir, considerado o inibidor de protease mais moderno. Devem fazer a troca do lopinavir pelo darunavir pacientes com histórico de intolerância ao atazanavir, com histórico de doença renal ou com exposição prévia ao atazanavir sem reforço de ritonavir com resistência virológica.

Pacientes que se encontram em tratamento para tuberculose com uso de rifampicina e lopinavir ou em tratamento para hepatite C em uso de daclatasvir e lopinavir, poderão ser mantidos em lopinavir enquanto durar o tratamento para tuberculose ou hepatite C. Após o término desses tratamentos, deverão ter o lopinavir substituído por atazanavir ou darunavir, conforme critérios estabelecidos pelo DIAHV.

Nota Técnica no. 059/2017 – Substituição do Lopinavir/ritornavir 200 mg/50 mg (LPV/r)

Atenciosamente,
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV)
Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS)
Ministério da Saúde (MS)


INFORME – Farmacovigilância do antirretroviral Dolutegravir (DTG) 50mg – 04/07/2017

Considerando a recente disponibilização do dolutegravir (DTG) 50mg na rede pública de saúde (fev/2017), o Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites virais em conjunto com a Gerência de Farmacovigilância da Anvisa iniciaram um projeto de farmacovigilância ativa, que visa detectar, avaliar, compreender e prevenir as reações adversas ao uso de DTG.

Um projeto piloto foi iniciado em abr/2017, em 10 Unidades Dispensadoras de Medicamentos (UDM), localizadas em 9 Unidades da Federação. Para isso, houve a implementação de uma nova funcionalidade no SICLOM, por meio da qual é possível registrar as informações sobre suspeitas de reações adversas relacionadas ao uso de esquemas contendo DTG. Dessa forma, o profissional da UDM preenche no sistema um questionário específico, no ato da dispensação. A versão atualizada desse documento encontra-se disponível no SICLOM.

Assim, considerando a relevância desse monitoramento e os ajustes e aprimoramentos na funcionalidade do SICLOM, informamos que a partir de 5/07/2017 esse projeto será extensivo a todas as UDM do país! Em anexo, segue o Ofício Circular 73/2017, com os esclarecimentos sobre o projeto em tela.

Ofício Circular 73/2017 – Farmacovigilância do DTG 50mg

Vale reforçar os canais de comunicação para a solução dos esclarecimentos que se fizerem necessários, quer seja pelo e-mail: siclom@aids.gov.br
ou telefone: 0800 612439(opção 1).

Atenciosamente,
Equipes de Logística e do SICLOM
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Secretaria de Vigilância em Saúde
Ministério da Saúde


INFORME – Previsão de entrega dos antirretrovirais RTV 100mg, 3 em 1 e AZT Xarope – 13/6/2017

Prezados(as) coordenadores e responsáveis pela logística de antirretrovirais,

Em relação aos itens abaixo especificados, informamos a data prevista para a entrega a todos os almoxarifados centrais:

Ritonavir (RTV) 100mg: entregas em andamento (em trânsito, sendo que algumas coordenações já confirmaram o recebimento).
Tenofovir 300mg + Lamivudina 300mg + Efavirenz 600mg (TDF+3TC+EFZ): até 16/6/2017 (sexta-feira).
Zidovudina (AZT) Xarope: entregas entre 16/06/2017 e 22/6/2017.

Observação: Os quantitativos a serem entregues foram cadastrados na Programação Ascendente.

Todos os esforços têm sido empenhados por todas as áreas deste ministério para que as entregas sejam realizadas antecipadamente.

Importante reiterar que a adoção de ações coordenadas por parte do estado é fundamental para assegurar o abastecimento na rede pública, as quais dependem de um boa articulação e parceria entre os setores envolvidos no gerenciamento logístico, em todas as esferas de atuação, incorporando-se às medidas necessárias a realização de remanejamentos internos entre as unidades na perspectiva de nivelar ao máximo os estoques disponíveis na rede, priorizando-se as unidades que apresentam situação mais crítica e/ou mais distantes, por exemplo, dentre outras variáveis que poderão ser consideradas em cada caso.

Será fundamental articular com o almoxarifado central o recebimento imediato, em especial para aqueles que comumente há agendamento de entrega. Solicitamos informar, com urgência, se o almoxarifado central poderá receber medicamento no dia 16/6/2017 devido ao feriado do dia 15/6/2017.

Contamos com a colaboração e parceria habituais para que possamos assegurar o abastecimento até a consecução dessas entregas.

Atenciosamente,
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV)
Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS)
Ministério da Saúde (MS)


INFORME
MAPA DE MOVIMENTO MENSAL DE MEDICAMENTOS
Preenchimento pelas Maternidades e Unidades de Referência em Exposição

O controle de prazos de validades e lotes dos antirretrovirais no Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (SICLOM) é fundamental, uma vez que, em levantamentos realizados por este departamento, foram constatadas perdas de alguns medicamentos por validade, em especial nas Maternidades (MAT) e Unidades de Referência em Exposição (URE).

Em que pese a necessidade de manutenção de estoque estratégicos nas MAT/URE, o controle acurado do estoque é ainda mais necessário, devendo-se avaliá-los de forma a equilibrar os estoques disponíveis da melhor forma, bem como assegurar que não haja vencimento. A adoção de remanejamentos contribui nesse sentido.

O SICLOM tem sido aprimorado continuamente, com vistas à qualificação dos dados. No entanto, faz-se necessária melhoria no preenchimento dos dados por parte das MAT/URE. Em 2017, das 1.311 MAT/URE cadastradas no SICLOM, 53% tiveram pelo menos um Mapa Mensal de Movimento de Medicamentos/Aids zerado, e 38% pelo menos um Boletim Mensal para Avaliação do Uso de Medicamentos/aids zerado no período.

Essa situação denota a necessidade de uma revisão no mecanismo de preenchimento dessas informações. Para tanto, conforme orientação anterior, implantaremos uma ação inicial para melhorar a qualidade das informações, a qual será o preenchimento obrigatório pelas maternidades de lotes e respectivos prazos de validade dos medicamentos no Mapa a partir de 1º de julho de 2017.

Essa obrigatoriedade no preenchimento mensal de lote e validade será implementada inicialmente para as Maternidades e Unidades de Referência em Exposição. Importante salientar que a Coordenação Estadual que já tiver condições de estabelecer a obrigatoriedade desse preenchimento para todas as unidades e serviços cadastrados na rede do SICLOM, poderá fazê-lo pelo seguinte caminho: SICLOM Gerencial > Rede de Distribuição > Cadastro da Equipe de Logística:

Contamos com a colaboração habitual para a melhoria do controle dos medicamentos, bem como informamos que estaremos à disposição para esclarecimentos adicionais que se fizerem necessários.

Atenciosamente,
Equipes de Logística e do SICLOM
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Secretaria de Vigilância em Saúde
Ministério da Saúde


INFORME - Indicação de uso do medicamento Etravirina (ETR) 100MG exclusivamente para crianças – 23/5/2017

Prezado(a) coordenador(a) e responsáveis pela logística de antirretrovirais,

Em conformidade com a Nota Informativa nº 35/2017 – DIAHV/SVS/MS, de 13/4/2017, convém reiterar que será mantida a apresentação comprimidos de 100mg de Etravirina (ETR) exclusivamente para o tratamento da infecção em crianças infectadas pelo HIV. A formulação para adulto será a de 200mg de ETR.

Dessa forma, a partir desta data, o Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (SICLOM) emitirá crítica que impedirá a dispensação do ETR em situações diferentes das indicadas.

Importante chamar atenção para o fato de que a dispensação pelo SICLOM do ETR 200mg para adulto poderá ser realizada se estiver prescrito o ETR 100mg no Formulário de Solicitação de Medicamentos – Tratamento, devendo ser feita orientação ao usuário quanto à nova posologia.

Estaremos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários.
Atendimento ao Usuário do SICLOM Atendimento relacionado à logística de ARV Atendimento relacionado aos Protocolos Clínicos
e Diretrizes Terapêuticas

E-mail: siclom@aids.gov.br
Telefone: 0800 61 2439 (opção 1)

E-mail: logistica@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7734

E-mail: tratamento@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7617


NOTA INFORMATIVA Nº 37/2017 - DIAHV/SVS/MS - 04/05/2017

Prezados(as) Senhores(as),

Devido a indisponibilidade de matéria prima para a produção do medicamento Didanosina Pó para suspenção oral, este medicamento deverá ser substituído pelas opções descritas na Nota Informativa n.º 37/2017 de 03 de maio de 2017.

Considerando que a cobertura média desse medicamento em todo o país é meados de julho de 2017, solicitamos a colaboração de todos para informar aos pacientes sobre a necessidade de retorno imediato ao médico para alteração do esquema terapêutico. Solicitamos ainda, se possível, que as consultas desses pacientes sejam priorizadas.

A nota contém maiores informações, mas estamos à disposição para esclarecer eventuais dúvidas.


INFORME sobre a regularização da entrega de Atazanavir (ATV) 300mg e utilização no esquema preferencial para PEP - 26/04/2017

Prezado(a) coordenador(a) e responsável pela logística de antirretrovirais!

Com base na regularização das entregas do medicamento Atazanavir (ATV) 300mg, desde fev/2017, solicitamos desconsiderar o Informe abaixo, datado de 13/02/2017.

Dessa forma, reiteramos a recomendação de uso do ATV no esquema preferencial para PROFILAXIA PÓS-EXPOSIÇÃO DE RISCO À INFECÇÃO PELO HIV (PEP), conforme consta do Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para PEP (PCDT-PEP), a saber:

     Tenofovir (TDF) + Lamivudina (3TC) + Atazanavir/ritonavir (ATV/r)

Reforçamos que o protocolo encontra-se disponível no site deste Departamento, no endereço:
http://www.aids.gov.br/sites/default/files/anexos/publicacao/2015/58168/pcdt_pep_20_10_1.pdf

Estamos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários.
Atendimento ao Usuário do SICLOM Atendimento relacionado à logística de ARV Atendimento relacionado aos Protocolos Clínicos
e Diretrizes Terapêuticas

E-mail: siclom@aids.gov.br
Telefone: 0800 61 2439 (opção 1)

E-mail: logistica@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7734

E-mail: secretariacat@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7617

Informe a ser desconsiderado:
INFORME – Disponibilidade do Atazanavir 300 mg – 13/02/2017

Prezado(a) responsável pela logística de antirretrovirais,

Em decorrência de problemas com a empresa fornecedora, o ATAZANAVIR de 300 mg sofrerá atraso na distribuição pelo Ministério da Saúde, com expectativa de entrega nos estados a partir do dia 24/02/2017.

De forma a manter o abastecimento contínuo dos medicamentos para PROFILAXIA PÓS-EXPOSIÇÃO DE RISCO À INFECÇÃO PELO HIV – PEP, solicitamos que, até a regularização da entrega do Atazanavir 300mg, seja utilizado o esquema alternativo, indicado abaixo, no caso de necessidade de prescrição de PEP para HIV conforme previsto no PROTOCOLO CLÍNICO E DIRETRIZES TERAPÊUTICAS PARA PROFILAXIA PÓS-EXPOSIÇÃO DE RISCO À INFECÇÃO PELO HIV( item 2.2 Esquemas alternativos, Quadro 2):

Esquema alternativo:

     TDF/3TC (DFC) + LPV/r


Informamos que todos os estados estão com estoques suficientes para, no mínimo, 3 meses de consumo desses medicamentos e que uma nova remessa está em processo de distribuição. Orientamos aos estados que providenciem os remanejamentos de Atazanavir 300mg das unidades de PEP para as Unidades Dispensadoras de Medicamentos-UDM de forma a manter o tratamento contínuo para as pessoas em Terapia Antirretroviral com esse medicamento.

O protocolo está disponível no Site: http://www.aids.gov.br/sites/default/files/anexos/publicacao/2015/58168/pcdt_pep_20_10_1.pdf.

Qualquer dúvida favor contatar a área de logística do DIAHV por meio do telefone 61-33157734.


Prezado (a) responsável pela logística de antirretrovirais,

Em continuidade ao processo de atualização das recomendações técnicas para manejo da infecção pelo HIV, informamos que a apresentação Etravirina (ETR) 200mg foi incluída ao elenco dos antirretrovirais (ARV) disponibilizados no Sistema Único de Saúde. Assim, segue a Nota Informativa nº. 35/2017 - DIAHV/SVS/MS, com orientações sobre a indicações de uso desse ARV.

Nota Informativa nº. 35/17 – inclusão de ETR 200mg

Estamos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários.
Atendimento ao Usuário do SICLOM Atendimento relacionado à logística de ARV Atendimento relacionado aos Protocolos Clínicos
e Diretrizes Terapêuticas

E-mail: siclom@aids.gov.br
Telefone: 0800 61 2439 (opção 1)

E-mail: logistica@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7734

E-mail: secretariacat@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7617

Atenciosamente,
Equipes de Assistência e Tratamento, de Logística e do SICLOM
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Secretaria de Vigilância em Saúde
Ministério da Saúde


Prezado (a) responsável pela logística de antirretrovirais,

A partir da análise das perdas de ARV registradas no SICLOM foi elaborado um Comunicado sobre as Perdas de Antirretrovirais (ARV) com algumas recomendações deste Departamento, conforme segue:

Comunicado sobre perdas de ARV registradas no SICLOM

Estamos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários.

Atenciosamente,
Equipes de Logística e do SICLOM
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Secretaria de Vigilância em Saúde
Ministério da Saúde


Nota Informativa 01/2017 – SVS/MS Recomendações sobre a vacinação de febre amarela em PVHA

Prezado (a) profissional de saúde,

Segue Nota Informativa 01/2017 - SVS/MS, que estabelece recomendações sobre a vacinação contra febre amarela em pessoas vivendo com HIV/aids (PVHA).

Nota Informativa nº. 01/2017 – SVS/MS

Estamos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários.
Atendimento ao Usuário do SICLOM Atendimento relacionado à logística de ARV Atendimento relacionado aos Protocolos Clínicos
e Diretrizes Terapêuticas

E-mail: siclom@aids.gov.br
Telefone: 0800 61 2439 (opção 1)

E-mail: logistica@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7734

E-mail: tratamento@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7617

Atenciosamente,
Equipes de Assistência e Tratamento
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Secretaria de Vigilância em Saúde
Ministério da Saúde – MS


COMUNICADO – Cadastramento de lotes e respectivos prazos de validade – 21/03/2017

Prezado(a) responsável pela Logística de ARV,

Com a proximidade de realização do inventário nacional dos medicamentos antirretrovirais, a ser realizado no dia 31/3/17, chamamos atenção para o devido cadastramento dos lotes e respectivos prazos de validade no SICLOM, assegurando-se que correspondam aos impressos nos frascos de medicamentos. Nos casos em que a data de validade do medicamento ou insumo apresentar apenas o mês e o ano, deverá ser cadastrado no sistema o último dia do mês da validade, uma vez que o sistema exige o dia, o mês e o ano.

Até junho/2017, novas funcionalidades serão implementadas no SICLOM para facilitar o cadastramento obrigatório no Mapa Mensal dos lotes e respectivos prazos de validade, não somente nos meses de inventário nacional (março e agosto). Essa obrigatoriedade — além dos meses de inventário nacional — será atribuída, inicialmente, às Maternidades (MAT) e Unidades de Referência em Exposição (URE), onde ocorre a maior parte dos vencimentos de medicamentos antirretrovirais registrados, segundo levantamento e análises sistemáticas, conforme ofícios encaminhados periodicamente para as coordenações.

Importante salientar que a Coordenação Estadual tem a opção de tornar ou não obrigatório o preenchimento de lotes e validades (SICLOM Gerencial > Rede de Distribuição > Cadastro da Equipe de Logística):

Convém ressaltar também outras questões igualmente importantes:

  • Observar, sistematicamente, os lotes e respectivas validades disponíveis dos antirretrovirais (ARV) em toda a rede de distribuição (almoxarifados centrais, outros almoxarifados, Unidades Dispensadoras de Medicamentos - UDM, Maternidades - MAT, Unidades de Referência em Exposição – URE, entre outras), de forma a garantir que não haja perda do medicamento por vencimento do prazo de validade;


  • A sugestão do pedido da Programação Ascendente tem como base, dentre outros parâmetros, o estoque em toda a rede de distribuição da coordenação, ou seja, considera o estoque do almoxarifado central, das UDMs, das MAT/URE, entre outras. Dessa forma, as coordenações devem esgotar as possibilidades de remanejamentos internos para alinhar o estoque e assegurar o abastecimento, bem como garantir o uso dentro do prazo de validade. Nesses casos, é fundamental a colaboração da rede de distribuição (almoxarifado central, UDM, MAT/URE e etc) para a consecução dessas análise.


  • Caso a coordenação identifique que o ARV não poderá ser consumido dentro do seu prazo de validade em sua rede de distribuição devido às variações no padrão de uso do medicamento, esgotadas as possibilidades de remanejamentos internos, deve-se encaminhar e-mail para esta área com antecedência mínima de 6 (seis) meses como regra ou, em situações específicas, no menor prazo possível (e que possibilite o remanejamento para outra localidade fora do estado), do qual deverão constar a quantidade, o lote, o respectivo prazo de validade e outras informações que julgar necessárias. O departamento indicará a Unidade da Federação (UF) mais próxima ou que teria condições de receber o quantitativo a ser remanejado pela coordenação. Na impossibilidade de remanejamento por parte da coordenação, o departamento irá avaliar a possibilidade de remanejamento de uma UF para outra.

Agradecemos mais uma vez a colaboração e nos colocamos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários.

Atenciosamente,
Logística
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Secretaria de Vigilância em Saúde
Ministério da Saúde


COMUNICADO - Substituição de RAL 400mg por DTG 50mg - 16/03/2017

O dolutegravir (DTG) 50mg é um inibidor de integrasse que tem vantagens de alta potência, alta barreira genética, administração de dose única diária e poucos relatos de eventos adversos. Esse antirretroviral tem sido entregue aos estados desde jan/17 e, provavelmente, já está disponibilizado em todas as Unidades Dispensadoras de Medicamento.

Assim, em consonância à Nota Informativa nº 007/2017 – DDAHV/SVS/MS, de 07/2/17, cumpre reforçar a recomendação deste departamento quanto à substituição do uso de raltegravir (RAL) 400mg pelo DTG 50mg.

A primeira análise do banco de dados do Departamento mostrou que essa troca ainda está aquém do esperado, permanecendo grande número de pacientes em uso de RAL. Portanto, considerando que essa recomendação clínica tem suas implicações diretas no gerenciamento logístico das coberturas de estoque na rede, bem como que não haverá nova remessa de RAL para atender a demanda desses pacientes, com exceção para os casos previsto na referida Nota Informativa, solicitamos o acompanhamento detalhado dos pacientes com indicação de substituição do RAL pelo DTG, bem como trabalho conjunto com as coordenações e serviços de saúde para a priorização das consultas desses pacientes.

Reforçamos ainda, que os relatórios do SICLOM podem auxiliar nesse processo.

Estamos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários.
Atendimento ao Usuário do SICLOM Atendimento relacionado à logística de ARV Atendimento relacionado aos Protocolos Clínicos
e Diretrizes Terapêuticas

E-mail: siclom@aids.gov.br
Telefone: 0800 61 2439 (opção 1)

E-mail: logistica@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7734

E-mail: secretariacat@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7617

Atenciosamente,
Equipes de Assistência e Tratamento, de Logística e do SICLOM
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Secretaria de Vigilância em Saúde
Ministério da Saúde – MS


Nota Informativa 19/2017 - Atualização dos esquemas ARV e indicações de uso de DTG e DRV

Prezado (a) responsável pela logística de antirretrovirais,

Segue Nota Informativa 19/2017 complementar que visa esclarecer a Nota Informativa 07/17, sobre a atualização dos esquemas antirretrovirais para pessoas vivendo com HIV/aids e indicações de uso ampliado de Dolutegravir e Darunavir.

Nota Informativa Complementar nº. 19_2017 - atualização dos esquemas ARV e indicações de uso de DTG e DRV

Estamos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários.

Atendimento ao Usuário do SICLOM Atendimento relacionado à logística de ARV Atendimento relacionado aos Protocolos Clínicos
e Diretrizes Terapêuticas

E-mail: siclom@aids.gov.br
Telefone: 0800 61 2439 (opção 1)

E-mail: logistica@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7734

E-mail: secretariacat@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7617

Atenciosamente,
Equipes de Assistência e Tratamento, de Logística e do SICLOM
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Secretaria de Vigilância em Saúde
Ministério da Saúde – MS


INFORME – Inventário Nacional de ARV e Talidomida - 23/02/2017

Prezados Coordenadores e Responsáveis pela Logística de Medicamentos Antirretrovirais.

Conforme o acordo firmado na reunião nacional com as equipes de logística do país, o Inventário Nacional de Antirretroviral (ARV) e Talidomida será realizado no dia 31/3/2017 (o Mapa de Inventário estará aberto nos dias 30/3 e 31/3/2017, tanto no SICLOM Operacional quanto no SICLOM Gerencial).

Os procedimentos são os mesmos já aplicados nos anos anteriores, com destaque para a obrigatoriedade de preenchimento dos lotes e prazos de validade pelos usuários que não utilizam o SICLOM Operacional. Ressaltando-se que todas as dispensações de ARV relativas ao mês de março deverão ser digitadas antes do fechamento do mapa de março/17.

INFORME - Inventário Nacional de ARV e talidomida (Março de 2017)

Para obter esclarecimentos adicionais ou maiores informações, utilize um dos canais de comunicação disponíveis:
ATENDIMENTO AO USUÁRIO DO SICLOM
E-mail: siclom@aids.gov.br   Telefone: 0800 61 2439(opção 1)

Atenciosamente,
Equipes da Logística de Medicamentos e Insumos Estratégicos e do SICLOM
Departamento Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais - DIAHV
Secretaria de Vigilância em Saúde - SVS
Ministério da Saúde – MS


INFORME – Reconsideração = Nota de Esclarecimento de 16/02/2017

Prezados Coordenadores e Responsáveis pela Logística de Medicamentos Antirretrovirais.

Com base nas sugestões recebidas dos profissionais das coordenações de IST/Aids e das Unidades Dispensadoras de Medicamentos (UDM), a dispensação do 3 em 1 para início de TARV estará desbloqueada no SICLOM a partir desta data e até o dia 10/03/2017, somente para aquelas UDM que não tiverem, ainda, estoque de Dolutegravir (DTG) 50mg , devido ao cronograma de distribuição do estado. O sistema liberará essa distribuição com base no estoque de cada unidade dispensadora. Solicitamos apoio de todas as coordenações e logísticas estaduais para priorizarem a distribuição do DTG 50mg às UDM para que todas as unidades estejam dispensando esse medicamento até 10/03/2017.

Dessa forma, a dispensação do 3 em 1 para pacientes que iniciarão TARV será bloqueada no SICLOM a partir do dia 11/03/2017, e nenhuma dispensação deverá ser realizada por fora do sistema.

Importante ressaltar que nos casos de contraindicações ao DTG 50mg (Pessoas Vivendo com HIV/Aids em uso de fenitoína, fenobarbital, oxicarbamazepina), a dispensação de esquema alternativo estará liberada no SICLOM após o correto preenchimento do campo 8 do Formulário de Solicitação de Medicamentos – Tratamento.

Atenciosamente,
Equipes da Coordenação-Geral de Assistência e Tratamento, de Logística e do SICLOM
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais - DIAHV
Secretaria de Vigilância em Saúde - SVS
Ministério da Saúde – MS

INFORME – Esquema Inicial – 16/02/2017

Prezado(a) responsável pela logística de antirretrovirais,

Considerando a Nota informativa n.º 07/2017, de 07 de fevereiro de 2017, informamos que o esquema preferencial para início da Terapia Antirretroviral – TARV é Lamivudina 300mg + Tenofovir 300mg + Dolutegravir 50mg, ficando excluída a possibilidade de dispensação da Dose Fixa Combinada (3 em 1).

A referida Nota foi publicada e compartilhada com as coordenações estaduais, no entanto nesse primeiro momento solicitamos o trabalho conjunto das coordenações locais e Unidades de Dispensadoras de Medicamentos (UDM) para que reforcem a informação e orientem aos pacientes e/ou médicos sobre a necessidade de troca do formulário de dispensação, caso seja paciente novo com prescrição de 3 em 1.

O Sistema de Controle Logístico de Medicamentos – SICLOM está bloqueando a dispensação de 3 em 1 para pacientes que iniciarão TARV e nenhuma dispensa deve ser realizada fora do sistema. Em casos de contraindicações ao dolutegravir (PVHA em uso de fenitoína, fenobarbital, oxicarbamazepina) a dispensa de esquema alternativo estará liberada após correto preenchimento do campo 8 do Formulário de Solicitação de Medicamentos – Tratamento.

Reforçamos que o antirretroviral Dolutegravir (DTG) 50mg compõe a classe dos Inibidores de Integrase recentemente incorporado no âmbito do Sistema Único de Saúde para manejo terapêutico da infecção pelo HIV/aids. A sua utilização constitui uma importante estratégia para o maior sucesso terapêutico, uma vez que apresenta alta potência e barreira genética, administração em dose única diária coadministrado com Tenofovir e Lamivudina combinados (2x1) e com menor toxicicidade, garantindo esquemas antirretrovirais mais duradouros e seguros.

Estamos à disposição para maiores esclarecimentos.


INFORME – Retificação da disponibilidade de Dolutegravir 50mg – 08/02/2017

Prezado(a) responsável pela logística de antirretrovirais,,

Recentemente foi divulgada a Nota Informativa nº 096 de 2016 sobre a atualização dos esquemas antirretrovirais para pessoas vivendo com HIV/aids (PVHA) e indicações de uso ampliado de dolutegravir (DTG) e darunavir (DRV) para composição de esquemas.

Disponibilizamos agora a Nota Informativa nº 007/2017-DDAHV/SVS/MS com as orientações adicionais sobre:

• Esquemas antirretrovirais para PVHA;
• Indicações do uso ampliado de Dolutegravir e Darunavir;
• PVHA com resistência ao Raltegravir (RAL);
• PVHA em uso de esquemas de falha com RAL;
• Demais casos.

Nota Informativa 007 - protocolo de uso ARV - 2017

Informamos que o formulário atualizado de Solicitação de Medicamentos – Tratamento já se encontra disponível no Menu Documentos do SICLOM Gerencial ou clicando AQUI.

Estamos à disposição para maiores esclarecimentos.

Atenciosamente,
Equipes da Coordenação-Geral de Assistência e Tratamento, de Logística e do SICLOM
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais - DIAHV
Secretaria de Vigilância em Saúde - SVS
Ministério da Saúde – MS


INFORME – Disponibilidade de Dolutegravir 50mg – 16/01/2017

Prezado (a),

O antirretroviral Dolutegravir (DTG) 50mg, pertencente à classe dos inibidores de integrasse, foi recentemente incorporado no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) para manejo terapêutico da infecção pelo HIV/Aids em adultos e crianças acima de 12 anos e maiores de 40Kg.

A utilização do DTG 50mg constitui importante estratégia para um maior sucesso terapêutico, vez que apresenta alta potência e barreira genética, administração em dose única diária com tenofovir e lamivudina combinados (2 x 1) e menor toxicidade, garantindo esquemas antirretrovirais mais duradouros e seguros.

Nesse sentido, informamos que a primeira remessa de DTG 50mg a todos os estados e para os municípios do Rio de Janeiro e São Paulo, que recebem esse medicamento diretamente do Ministério da Saúde, será realizada a partir do dia 16/01/2017. Para composição do esquema completo de primeira linha com DTG, o medicamento tenofovir 300mg + lamivudina 300mg (Dose Fixa Combinada – DFC) na dose recomendada (1 vez/dia, de cada um dos medicamentos), também será enviado em quantitativo correspondente.

A indicação do novo esquema antirretroviral será para pacientes que iniciarem terapia antirretroviral a partir de 16/01/2017 (virgens de tratamento) com exceção de gestantes, e coinfectados TB/HIV e menores de 12 anos que não têm indicação do referido esquema.

Informamos que o novo formulário de Solicitação de Medicamentos – Tratamento já se encontra disponível no Menu Documentos do SICLOM Gerencial ou clicando AQUI.

O cálculo dessa distribuição teve por base o número de novos pacientes em tratamento dos últimos cinco meses de 2016.

Estamos à disposição para maiores esclarecimentos.

Atenciosamente,
Equipes da Coordenação-Geral de Assistência e Tratamento, de Logística e do SICLOM
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais - DIAHV
Secretaria de Vigilância em Saúde - SVS
Ministério da Saúde – MS


Prezado (a) responsável pela logística de antirretrovirais,

Em continuidade ao processo de atualização das recomendações técnicas para manejo da infecção pelo HIV, informamos que os medicamentos didanosina EC 250mg, didanosina EC 400mg e fosamprenavir 700mg foram excluídos do elenco dos antirretrovirais (ARV) disponibilizados no Sistema Único de Saúde. Assim, segue a Nota Informativa nº. 246/2016 - DDAHV/SVS/MS, com orientações sobre a substituição desses ARV por outros antirretrovirais.

Nota Informativa nº. 246/16 - DDAHV-SVS-MS (Substituição de FPV e ddI EC)

Estamos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários.

Atendimento ao Usuário do SICLOM

Atendimento relacionado à logística de ARV

Atendimento relacionado aos Protocolos Clínicos
e Diretrizes Terapéuticas

E-mail: siclom@aids.gov.br
Telefone: 0800 61 2439 (opção 1)

E-mail: logistica@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7734

E-mail: secretariacat@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7617


Equipes da Coordenação-Geral de Assistência e Tratamento, de Logística e do SICLOM
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle da DST, AIDS e Hepatites Virais
Secretaria de Vigilância em SaÚde
Ministério da SaÚde


INFORME - ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE DISPENSAÇÃO – 03/11/2016

Prezado (a) responsável pela logística de antirretrovirais,

Recentemente as substâncias antirretrovirais foram excluídas da lista C4 da Portaria SVS/MS nº. 344, de 12 de maio de 1998. Assim, segue a Nota Informativa nº. 75/2016 –DDAHV/SVS/MS com as orientações gerais sobre a dispensação, transporte e armazenamento dos medicamentos antirretrovirais na rede pública de saúde.

Nota Informativa nº. 75/2016 – DDAHV-SVS-MS

Informamos que o novo formulário de Solicitação de Medicamentos – Tratamento já se encontra disponível no Menu Documentos do SICLOM Gerencial ou clicando aqui.

Estamos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários

Atenciosamente,
Equipes da Coordenação-Geral de Assistência e Tratamento, de Logística e do SICLOM
Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais - DDAHV
Secretaria de Vigilância em Saúde - SVS
Ministério da Saúde – MS
INFORME - NOTIFICAÇÃO SINAN - 03/10/2016

Prezados (as),

O Ministério da Saúde, para maior controle de epidemias, estabelece que os profissionais de saúde comuniquem obrigatoriamente os casos confirmados de algumas doenças e agravos, sendo o HIV um deles, através do Sistema Nacional de Agravos de Notificação (SINAN). A notificação é fundamental para o melhor entendimento e enfrentamento da epidemia, além de ser de caráter obrigatório a todos os profissionais de saúde, conforme regulamentação legal. A ausência de seu registro reflete na programação orçamentária do Poder Público e compromete a racionalização do sistema para o fornecimento contínuo de medicamentos. Desta forma, foi desenvolvida uma nova funcionalidade no SICLOM com o objetivo de informar, às unidades de saúde, os pacientes em TARV sem notificação identificada, a saber:
    1. No momento da dispensação das categorias HIV/Aids e Gestantes HIV+, o SICLOM dará um alerta, informando a falta da notificação.
    2. O dispensador deverá imprimir a carta direcionada ao paciente, que deverá solicitar ao seu médico o número da sua notificação.
    3. O dispensador deverá digitar o número da notificação do paciente na opção Cadastro de Usuário SUS, assim que ele o informar. Após esta digitação, o sistema não mais alertará em relação a este paciente.

Atenciosamente,
Equipes da Coordenação Geral de Informações Estratégicas e do SICLOM
Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais - DDAHV
Secretaria de Vigilância em Saúde - SVS
Ministério da Saúde – MS

Prezado (a) responsável pela logística de antirretrovirais,

Recentemente foi divulgado o Protocolo de uso da Zidovudina para o tratamento de adultos com leucemia/linfoma associado ao vírus HTLV-1. Assim, segue a Nota Informativa nº. 52/2016 –DDAHV/SVS/MS com as recomendações sobre o protocolo e os procedimentos necessários para a dispensação de zidovudina para HTLV.

Nota Informativa nº. 52_16 – DDAHV-SVS-MS (Protocolo AZT-HTLV-1)

Estamos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários.

Atendimento ao Usuário do SICLOM Atendimento relacionado à logística de ARV Atendimento relacionado aos Protocolos Clínicos
e Diretrizes Terapêuticas

E-mail: siclom@aids.gov.br
Telefone: 0800 61 2439 (opção 1)

E-mail: logistica@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7734

E-mail: secretariacat@aids.gov.br
Telefone: (61) 3315-7617


Equipes da Coordenação-Geral de Assistência e Tratamento, de Logística e do SICLOM
Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais
Secretaria de Vigilância em Saúde
Ministério da Saúde






Prezado (a) responsável pela logística de antirretrovirais,
Favor Segue anexa Nota Informativa nº. 56/2016 – CGLOG/DDAHV/SVS/MS com orientações sobre a substituição do medicamento Saquinavir (SQV) 200mg por outros antirretrovirais.

Nota Informativa nº. 56.16 – Substituição de SQV 200mg por outros ARV

Estamos à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários.

Atenciosamente,
Coordenação-Geral de Logística - CGLOG
Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais
Secretaria de Vigilância em Saúde
Ministério da Saúde


Prezados,
Foi liberada no SICLOM operacional uma nova funcionalidade na tela de dispensação HIV/AIDS para as dispensas de medicamentos de uso restrito (Darunavir, Enfuvirtida, Etravirina, Maraviroque, Raltegravir e Tipranavir) autorizados por câmara técnica ou autorizado pelo Ministério da Saúde (MS).

LEMBRAMOS QUE: Conforme fluxo previamente estabelecido em notas técnicas para utilização de medicamentos de uso restrito, a liberação de medicamentos de terceira linha deverá ser realizada após análise das Câmaras Técnicas dos Estados (com análise descentralizada) ou do Departamento de DST e Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde (Análise centralizada para Estados sem Câmaras técnicas).
FORMULARIO DE SOLICITACAO E AUTORIZACAO DE ANTIRRETROVIRAIS DE USO RESTRITO



Em relação à Programação Ascendente (PA) do SICLOM Gerencial, convém chamar a atenção para os seguintes pontos:

  • Atenção redobrada na avaliação da sugestão do pedido para aqueles itens em que não há cobertura estimada de 4 meses, ou seja, para os quais o pedido deve ser feito para cerca de 1 (um) mês de consumo: Ritonavir Solução Oral, Darunavir 75mg, Raltegravir 100mg. Para esses casos, a sugestão do sistema (para atendimento da cobertura pactuada) não poderá ser considerada, devendo ser ajustada! Conforme nosso último encontro nacional, em breve implementaremos alguma medida para tratar esses itens na PA de maneira diferente dos demais;

 

  • No caso da Nevirapina Suspensão Oral, observar a necessidade de acordo com a apresentação (de 100mL e de 240mL), sendo que a de 100mL orientamos que seja direcionada para as MAT/URE (as distribuições do ministério ocorrerão somente com a apresentação de 240mL);
  • Temos observado um número muito grande de entradas pendentes (distribuição em trânsito), sendo que a entrega efetiva ocorreu. O pedido a ser encaminhado para o departamento não pode ser aumentado no quantitativo correspondente ao que está em trânsito. Observar se há distribuição em trânsito a ser recebida e, antes de fechar o seu pedido na PA, certificar se elas ocorrerão! Essa recomendação também vale para o estado/município em relação a sua rede;

 

  • Observar e avaliar o estoque em função do prazo de validade, não só do almoxarifado central, mas de toda a rede (almoxarifados regionais, municipais, UDM e MAT/URE). Contamos com essa análise por parte da coordenação para garantirmos que não haja vencimento do medicamento por perda do prazo de validade. Esgotar as possibilidades de remanejamentos internos e, caso constate que não poderão ser consumidos, informar o departamento no menor prazo possível (prazo pactuado: até 6 meses antes do vencimento). Não teremos condições de realizar o remanejamento entre UF nos casos em que a coordenação informa a necessidade na iminência de vencimento do medicamento;
  • Conforme pactuamos em nosso último encontro, o pedido não será aprovado se a cobertura pactuada estiver em atendimento, sobretudo nos casos em que a cobertura estimada (com base no consumo médio e no consumo projetado) é muito superior que a pactuada. Essa posição dependerá de justificativa bem fundamentada a ser preenchida no campo específico da PA.

 

Contamos com o apoio e colaboração de sempre! Estaremos à inteira disposição para auxiliar no que for necessário!

Atenciosamente,

Coordenação Geral de Logística - CGLOG
Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais - DDAHV
Secretaria de Vigilância em Saúde - SVS

Ministério da Saúde – MS


Prezado(a) responsável pela logística de medicamentos antirretrovirais,

Conforme o acordo firmado no último encontro nacional, realizado em Brasília nos dias 4 e 5/8/2015, o prazo para o fechamento do Mapa, Boletim e Programação Ascendente (PA) do Estado, passa para todo o dia 10 do mês, a começar pela PA de out/2015.

Como dissemos e discutimos em nosso encontro, espera-se, com essa medida, contribuir para que as entregas aos almoxarifados centrais dos estados se realizem cada vez mais dentro do mês (até o final do mês do pedido), de forma a evitar a ocorrência de “distribuição em trânsito”.

Contamos com o apoio e colaboração habituais.


FECHAMENTO DO MAPA NO OPERACIONAL

Todo dia primeiro do mês é liberado o fechamento do mapa mensal no SICLOM Operacional.

As Unidades Dispensadoras de Medicamentos que utilizam o SICLOM Operacional para efetuar seus movimentos de estoque, DEVERÃO fechar seus mapas no menu Estoque/MAPA Mensal – TODOS OS MESES no SICLOM Operacional.

Assim o dispensador poderá acertar o saldo final dos medicamentos que estiverem divergentes com o estoque físico da sua farmácia. Ao fechar o mapa pelo Operacional, você estará acertando o seu estoque virtual com o seu estoque físico e ao mesmo tempo gravando o mapa no SICLOM Gerencial. Para digitar o mapa mensal no SICLOM Operacional e acertar o estoque, os lotes e validades deverão ser digitados e o discriminado deverá corresponder ao saldo final informado.

IMPORTANTE: PARA FECHAR O MAPA MENSAL NO SICLOM OPERACIONAL, NÃO PODE SER FEITA NENHUMA DISPENSA DO MÊS CORRENTE ANTES DO FECHAMENTO DO MAPA, só poderão ser feitas as dispensas retroativas correspondentes ao mês de referência do mapa a ser fechado.



Esta página tem o objetivo de servir como ferramenta de gestão no âmbito logístico; auxiliar na tomada de decisões quanto ao adequado planejamento de insumos estratégicos em HIV/AIDS; e ser instrumento de informação epidemiológica de Aids e dos usuários dos serviços que dispensam antirretrovirais - Unidades Dispensadoras de Medicamentos - por meio da disseminação das informações contidas nos Sistemas de Informação do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais.